quarta-feira, 22 de outubro de 2014

MOMENTO CERTO DE TRAZER À TONA OS BELOS MOMENTOS!!!!

ANDEC - Manifestação contra a Impunidade e a Violência

No próximo dia 13 de setembro, às 15hs, como anteriormente divulgado, a ANDEC juntamente com outros movimentos e associações promoverá uma manifestação contra a impunidade e a violência, frutos da política desse desgoverno.

Esclarecemos que estão circulando convites onde constam entidades e movimentos que não participam da manifestação.

Até o presente momento, são as seguintes as entidades apoiadoras do evento:

AAgFISM, ANDEC, ARFM, Fora Lula, Grupo Guararapes, Movimento Paz Brasil, NIERJ, UNCONFEST, UND, UNEMFA e UPEC


Locais já confirmados:

SÃO PAULOO encontro se dará na Praça Ramos de Azevedo, em frente ao Teatro Municipal.

RIO DE JANEIRONa Praça Cardeal Arcoverde, Copacabana, em frente ao metrô.
ANDEC - Associação Nacional em Defesa da Democracia





CONVITE DE RAUL JAFET

Aos meus caros Amigos, Ouvintes e Telespectadores


Como todos sabem, há muito estou inconformado com a passividade, alienação, falta de cidadania de nossa juventude, que assiste passivamente, todos os absurdos que acontecem dia a dia no Brasil.

Há meses atrás, enquanto incluía em meus planos futuros morar em Portugal, ou pelo menos me afastar por mais tempo possível deste Brasil inseguro, corrupto, cheio de impunidade, imoral, antiético e um monte de coisas ruins, decidi fazer um último esforço, e consegui agregar coordenadores do núcleo de jovens empreendedores das mais importantes entidades (FIESP, ACSP, SECOVI, SESCON, OAB, ADVB, ALSHOP entre outras) para um Fórum permanente de ações que visam incutir Cidadania, Ética, Educação e Empreendedorismo na Juventude em geral.

Como se tratam de grandes entidades apoiadoras, visamos alcançar a grande mídia, e com o apoio de grandes Universidades que estarão se engajando, estaremos dando o 1.o passo de uma grande jornada, visando conscientizar a Juventude como esperança de mudanças no Brasil.

Graças ao apoio do SESCON, que abraçou imediatamente nossa causa, nos oferecendo toda a logística do evento, este Fórum vai ser inaugurado em grande estilo com a presença dos prefeituráveis, quando pleitearemos também parcerias com o próximo governo municipal.

Conto com a presença de vocês nesta próxima 3.a feira dia 9, para darmos oficialmente a largada nesta grande ação cívica.

Atenciosamente,

Raul Jafet
http://www.blogdoraul.com.br/

Seja o primeiro a comentar

  ©Template Blogger Elegance by Dicas Blogger.
TOPO 

NOTA OFICIAL – ELEIÇÕES 2014

NOTA OFICIAL – ELEIÇÕES 2014

O FEDERALISTA, partido político em formação, na defesa inarredável da Liberdade, dos Direitos Civis e Naturais, nos quais se inclui o da Propriedade, da Ordem Institucional e pela Descentralização plena dos poderes, com a autonomia aos estados e municípios, diante da reta final das eleições presidenciais entre a atual Presidente Sra. Dilma Roussef, que pretende sua reeleição, e o Sr. Aécio Neves, que pretende a sua substituição, vem a público se pronunciar:

1.   Muitos brasileiros se preocupam com o descontrole da inflação, das mirabolantes ações cosméticas sobre o Orçamento e Caixa da União, com o crescimento do desemprego (cuja taxa permanece baixa, pois não inclui os dependentes do Bolsa Família) e com a desenfreada corrupção que tomou conta do País. A quebra da maior empresa do País – a Petrobrás – que passa a ser uma das mais endividadas do mundo, o anúncio de que a Dívida Externa do País pelo FMI é de US$ 750 bilhões, a escravização de médicos cubanos para financiar a família Castro, ditadores de Cuba, a associação da atual presidente com outros ditadores e apoio até a terroristas como os do autodenominado “Estado Islâmico”, o esforço em controlar a Imprensa e a Internet, o aumento exponencial do controle automatizado sobre o cidadão e as empresas, dentre incontáveis fatos absolutamente desabonadores e preocupantes estão conduzindo o País à uma condição nunca antes imaginada. Há forte preocupação também com o esgarçamento do tecido social do Brasil, com um barulho cada vez maior e ameaçador por parte de minorias organizadas e sustentadas com dinheiro público, além das cotas de todo tipo, dividindo a Sociedade toda entre si, promovendo rancores, ódios e ressentimentos até dentro das próprias famílias. O Decreto nº 8243/14 já em vigor, mas em discussão no Congresso, com o propósito de anular seus efeitos, se soma e comprova as reais intenções dos atuais governantes em relação ao futuro do Brasil, integrantes e fundadores que são, do Foro de São Paulo*, organização criada em 1990, por ditadores como Fidel Castro e até as FARCs, juntamente com todos os partidos de viés comunista e socialista do continente latino americano.
2.   Em razão das nossas premissas, destacadas no preâmbulo desta Nota, consideramos a conduta dos atuais governantes como risco potencial à manutenção das liberdades e democracia no Brasil. Posto isto, como meio de se evitar, por ora, o avanço de tais ameaças às nossas melhores tradições, o Federalista, por meio de sua Direção Nacional, ouvido o CCV – Conselho Consultivo e Viabilização do Registro do Partido Federalista - recomenda que o voto a um dos dois candidatos seja direcionado ao Sr. Aécio Neves, nº 45.
3.   Sabemos que o Sr. Aécio Neves respeitará a Constituição e não permitirá, como acreditamos, que tal Decreto continue a violar preceitos constitucionais, bem como, adotará posicionamentos diversos da atual administração, em consonância com a tradição democrática brasileira. Teremos tempo, presumivelmente, para concluirmos os procedimentos de organização e registro do Federalista como partido político, reforçando o nosso objetivo pela Refundação do Brasil, único jeito de se conseguir um verdadeiro pacto nacional amplo pela tão acalentadas reformas estruturais no plano da Federação. 

Brasília, DF, 21 de Outubro de 2014.

Partido Federalista
Thomas Korontai
Presidente Nacional
www.federalista.org.br

·         Foro de São Paulo: http://pt.wikipedia.org/wiki/Foro_de_S%C3%A3o_Paulo



Thomas Korontai, fundador do Movimento Federalista no Brasil, declara, como cidadão, voto na candidatura de Aécio Neves e expõe duras razões que justificam seu ato.
00:06:27
Adicionado em 18/10/2014
546 exibições
video
 

AS " MINTIRINHAS..."

video

Petista que preside agência federal transforma audiência em ato político - Brasil - Notícia - VEJA.com

Petista que preside agência federal transforma audiência em ato político - Brasil - Notícia - VEJA.com

Petista que preside agência federal transforma audiência em ato político

Em audiência convocada pelo PT, presidente da Agência Nacional de Águas disse que o uso da 2ª cota do volume morto do Cantareira é 'pré-tragédia'

Eduardo Gonçalves
Vicente Abreu Guillo
Presidente da ANA, Vicente Andreu Guillo, em audiência convocada pelo PT na Assembleia Legislativa (Roberto Navarro/Divulgação)
Na mesma semana em que a campanha da presidente-candidata Dilma Rousseff (PT) resolveu explorar à exaustão a crise de água em São Paulo para atingir Aécio Neves (PSDB), a bancada do PT na Assembleia Legislativa montou um ato político para o presidente da Agência Nacional de Águas (ANA), o sindicalista e petista Vicente Andreu Guillo, atacar o governo paulista.
O presidente da ANA classificou o uso da segundo cota do volume morto do reservatório do Cantareira como uma "pré-tragédia". Ele também ironizou a possibilidade de a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) usar a terceira reserva profunda do manancial. Segundo ele, se não chover nos próximos meses, a companhia precisará recorrer ao "lodo" do reservatório para captar água. "Eu acredito que tecnicamente será inviável. Do ponto de vista ambiental, essa água terá problema. Se a crise se acentuar é bom que a população saiba que não haverá alternativa a não ser ir no lodo".
Sem a presença de parlamentares aliados do governo – a audncia foi convocada pelo deputado estadual João Paulo Rillo –, o festival de ataques continuou: "Os reservatórios existentes atualmente são pequenos para garantir o abastecimento em São Paulo. Só não faltou água anteriormente porque foram anos de chuva, mas sempre houve esse risco de escassez".
Simultaneamente, em evento de campanha em Pernambuco, a presidente-candidata Dilma Rousseff (PT) citava a crise hídrica para atacar o PSDB. "O Estado mais rico do Brasil, o Estado de São Paulo não se preparou para a seca. Vocês do Nordeste se prepararam. Hoje, diante da maior seca nós temos condições de viver aqui em vez de ficar catando pingo d’água por aí", disse a presidente, acompanhada Lula, que abandonou o papel de ex-presidente para capitanear a baixaria na reta final da eleição.
Em nota, o governo de São Paulo afirmou que o objetivo das declarações do presidente da agência foi "disseminar o pânico em São Paulo". "É lamentável que o presidente de um órgão federal, financiado com o dinheiro do contribuinte, venha disseminar pânico em São Paulo. E pior: em horário de trabalho, participando de um evento patrocinado por um partido em plena campanha eleitoral. Em vez de solidarizar-se com o esforço do povo de São Paulo, o dirigente da agência tenta tirar proveito político de uma crise que se enfrenta com critérios técnicos e a união de todos. São Paulo enfrenta com união, planejamento e obras a maior seca já registrada na região Sudeste do país", informa a nota, assinada por Saulo de Castro Abreu Filho, secretário-chefe da Casa Civil do governo de São Paulo.
Em evento de campanha nesta terça-feira, o candidato Aécio Neves disse que o aparelhamento da agência federal dificultou o combate ao problema de desabastecimento. "A Agência Nacional de Águas, se não tivesse no governo do PT servido a outros fins — nos lembramos bem quais foram os critérios para ocupar cargos de diretoria na ANA —, poderia ter sido uma parceria maior do governador", disse o tucano após ser questionado pelo uso da seca pela campanha petista, em Caeté, em Minas Gerais.

1 Minuto com Augusto Nunes:

Há dez anos Duda Mendonça........

 

Há dez anos Duda Mendonça era preso em rinha de galos, mas o PT de Dilma atrapalhou investigação

duda_10Papo furado – Presidente da República e candidata do PT à reeleição, Dilma Rousseff insiste em chamar a Polícia Federal de sua. Assim como faz em relação a qualquer investigação sobre escândalos de corrupção envolvendo “companheiros”. É importante esclarecer que a Polícia Federal é uma polícia de Estado, não de governo como quer o PT, e Dilma não tem poder para mandar investigar esse ou aquele caso. A atribuição da investigação é da PF, que já deveria estar investigando a presidente e o antecessor, pois a Operação Lava-Jato ainda há de alcançar ambos.
Nos debates eleitorais com o adversário Aécio Neves, a petista tem afirmado repetidas vezes que não coloca sob o capacho palaciano a sujeira do seu governo e do seu partido. Trata-se de uma sonora mentira, pois alguns escândalos mostram que o Palácio do Planalto arrasta para debaixo do tapete oficial a bandalheira petista.
Para não despejar sobre os leitores uma avalanche de informações, tomemos como exemplo alguns casos que foram alvo da criminosa “operação abafa”. O primeiro que pinçamos é o da prisão de Duda Mendonça, então marqueteiro de Lula, em uma rinha de galo em Jacarepaguá, Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro. Em 21 de outubro de 2004, portanto há dez anos, os delegados federais Antonio Carlos Rayol e Lorenzo Pompílio da Hora prenderam o marqueteiro e outros bandoleiros que costumam frequentar rinhas.
A acusação contra Duda Mendonça e seus parceiros de barbáries e selvageria era de crime ambiental. Levado para a sede da PF no centro do Rio de Janeiro, Duda Mendonça cometeu a ousadia de telefonar para o então ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, petista conhecido. Bastos tentou dissimular a conversa, sugerindo que o marqueteiro procurasse um advogado, mas Rayol e Pompílio da Hora foram penalizados apenas porque cumpriram o que manda a lei. Os agentes Luís Amado e Marcelo Guimarães, que participaram da operação policial na rinha de galos, foram transferidos.
“Em 27 anos de atividades na polícia, nunca vi isso. Soube do afastamento através de colegas. Eles me informaram que o ato estava no boletim na intranet da Polícia Federal”, disse Rayol ao saber do seu afastamento.
Sérios e reconhecidamente competentes, os dois delegados foram afastados dos cargos que ocupavam e alvo de processos disciplinares. Rayol e Pompílio da Hora sofreram implacável perseguição por parte do desgoverno do PT, sendo que a ordem de exoneração dada por Lula só não foi adiante porque uma audiência pública na Câmara dos Deputados fez com que o Palácio do Planalto recuasse.
Antonio Carlos Rayol e Lorenzo Pompílio da Hora concederam ao ucho.info uma entrevista de mais de cinco horas, após a prisão de Duda Mendonça, o que levou o editor do site a ser alvo de perseguição do governo, que acionou os pelegos especialistas em destruir o trabalho alheio. A tentativa foi em vão, porque o site continua firme e atuante depois de uma década do episódio, assim como vivos e altivos estão os dois delegados.
Os aloprados e o dossiê fajuto
Em meados de 2006, o PT esculpiu mais um escândalo com o cinzel da mentira. Para comprometer a candidatura do tucano José Serra ao governo paulista e beneficiar o então senador Aloizio Mercadante, candidato do PT ao Palácio dos Bandeirantes, o partido decidiu produzir um conjunto de documentos apócrifos que acabou conhecido como “Dossiê dos Aloprados”.
Os envolvidos no esquema foram presos pela Polícia Federal, em São Paulo, sendo que o montante de R$ 1,7 milhão em dinheiro vivo, que seria usado para pagar os executores do tal dossiê, até hoje não teve a propriedade reclamada por quem quer que seja.
O delegado federal Edmilson Pereira Bruno, que comandou a investigação, foi acusado de vazar as fotos do dinheiro apreendido e acabou respondendo a processo disciplinar, a mando de Lula. Em conversa com amigos, anos mais tarde, Pereira Bruno disse que tanto Lula quanto Mercadante sempre souberam do plano que culminou com o “Dossiê dos Aloprados”.
Muito estranhamente, apenas Edmilson Pereira Bruno pagou caro por ter cumprido a lei e ter dado publicidade ao fato, algo que os petistas sempre defenderam enquanto engrossavam a oposição. Com um pouco mais de sorte, Severino Alexandre, que à época era o diretor executivo da PF, não sofreu qualquer retaliação por ter orientado Gedimar Passos, um dos detidos com o dinheiro sujo que pagaria o dossiê, para extirpar de seu depoimento alguns nomes “estrelados”. O então superintende da PF, Geraldo Araújo, se valeu do cargo para dificultar as investigações.
A farsa desabou sobre a seara do banditismo quando um dos envolvidos revelou ao delegado Edmilson Bruno que temia por sua vida porque a missão que emoldurou o “Dossiê dos Aloprados” era do conhecimento de Lula, Mercadante e dos principais dirigentes do PT.
O braço direito de Dilma e a amante corrupta
Para provar que a presidente-candidata é conivente e adepta da chamada “operação abafa”, vale citar dois casos emblemáticos que deram em nada. Pessoa de confiança de Dilma, a quem substituiu no comando da Casa Civil, Erenice Guerra foi investigada pela Polícia Federal e por conta da intervenção do Palácio do Planalto acabou inocentada.
A cúpula do governo e a direção do PT sempre souberam do tráfico de influência que ocorria às barbas de todos os palacianos, mas o staff presidencial decidiu que Erenice seria inocentada. Como a PF “não encontrou” provas, a Justiça não pode condená-la.
O mesmo ocorreu em relação a Rosemary Noronha, na Operação Porto Seguro foi flagrada pela Polícia Federal em um criminoso esquema de venda de pareceres de órgãos federais. Rose, como é conhecida na intimidade a Marquesa de Garanhuns, apresentava-se aos interlocutores (leia-se corruptores) como a namorada de Lula, o ex-presidente e agora lobista de empreiteira.
Nos bastidores do poder Rose fez algumas ameaças, suficientes para que a cúpula petista corresse para atender suas solicitações, dentre elas uma equipe de advogados de fazer inveja aos mais ousados e abastados mafiosos. Desde dezembro de 2012, as investigações da Operação Porto Seguro passaram a andar de lado, sendo algumas simplesmente minguaram. Isso porque um aprofundamento das investigações poderia chegar a um conhecido apartamento de São Bernardo do Campo, importante cidade do Grande ABC.
apoio_04
Link para esta matéria: http://ucho.info/?p=85851

Mídia Sem Máscara - A casa caiu

Sabe aqueles vídeos anunciados como contendo "cenas muitos fortes", tipo "tire as crianças de perto"? É com iguais cautelas que se deveriam abrir as matérias referentes às revelações feitas pelos dois mais famosos depoentes das últimas semanas, o doleiro Alberto Youssef e o engenheiro Paulo Roberto Costa.
Quem se tenha dado ao trabalho de escutar o teor dos depoimentos deste último, disponível no YouTube, ouvirá dele que em três partidos políticos com sólida presença no Governo Federal e no Congresso Nacional se estruturaram organizações criminosas. Não que ele assim as qualifique. Não, em seu relato, Paulo Roberto Costa, o "Paulinho" de Lula, simplesmente entrega o serviço, contando, em tom monocórdio, como eram feitos os acertos e a repartição do botim das comissões entre o PT, o PMDB e o PP. Não preciso dizer qual dos três ficava com a parte do leão.
Este escândalo, tudo indica, transforma Marcos Valério em mero pivete e o Mensalão em coisa de amadores. No entorno da Petrobras circula tanto dinheiro quanto petróleo. E foi muito fácil aos profissionais da corrupção abastecer desses tanques contas bancárias que saíam - lavadas, passadas e empacotadas - da lavanderia de Youssef.
Vários anos decorrerão entre os achados de agora e o trânsito em julgado de quaisquer sentenças condenatórias. Isso significa que, muito embora os crimes em questão tenham sido praticados num ambiente político, seus efeitos eleitorais serão jogados para bem depois do pleito que agora se desenrola. Nós, cidadãos, devemos lamentar que seja assim. No entanto, se não temos como saber mais sobre os fatos e seus atores, podemos e devemos levar em conta a dança das cadeiras nos tribunais superiores em geral e no Supremo Tribunal Federal em particular. Será certamente ali, outra vez, que serão tomadas as decisões mais relevantes sobre estes casos.
O STF continuará se renovando e promovendo alterações na composição de seu quorum por aposentadoria dos atuais ministros. E aí se impõe a reflexão que quero trazer ao leitor destas linhas. As últimas indicações do governo petista para o STF têm deixado a desejar. Portanto, ainda que o julgamento definitivo vá ocorrer lá adiante, a continuidade da atual administração federal não atende aos anseios nacionais por justiça e combate à corrupção. É o que a história recente parece deixar bem claro.

Mídia Sem Máscara - A casa caiu